1280px-Flag of Brazil.svg     Bandeira-dos-Estados-Unidos-2000px  

Mídia & ResenhasMídiaÉpoca Negócios

Época Negócios

epoca_negocios_v2A década em livros

Alexandre Teixeira

Dezembro 23, 2009

Confira as listas completas (e comentadas) de Luiz Seabra, fundador e co-presidente da Natura, e Clemente Nóbrega, blogueiro e colunista de Época NEGÓCIOS.

 

Os preferidos de Luiz Seabra

1Os Jogos Políticos nas Empresas – Como Compreender e Transformar Relações e Organizações, de Mauricio Goldstein e Philip Read (Campus). Texto interessantíssimo, que contempla o interesse tanto de presidentes quanto de executivos em geral e jovens em início de carreira profissional, avaliando a complexidade da dinâmica relacional nas organizações. Uma avaliação penetrante dos jogos políticos no ambiente de trabalho, suas causas, profilaxias e instrumentos de cura.

2 O Inovador Modelo Japonês de Gestão do Conhecimento, de Pierre Fayard (Bookman). Vivendo um tempo de crescente complexidade e competitividade, os gestores de empresas encontram neste livro de Fayard um modelo inspirado em sua experiência com pequenas, médias e grandes empresas japonesas, criando comunidades com seus clientes, produzindo conhecimento, refletindo sobre a aplicação dos princípios do aikido, arte marcial, à gestão.

3 - Qual é a tua obra?, de Mario Sergio Cortella (Vozes). Um refrigério este pequeno grande livro. Partindo das reflexões do filósofo Mario Sergio Cortella, uma incursão na vida das pessoas e das empresas, avaliando sentimentos, pensamentos, palavras e o conjunto de qualidades que devem ser o alicerce do caminho do líder, do mobilizador de corações e mentes.

4- Matéria em Movimento – A Ilusão do Tempo e o Eterno Retorno, de Regina Schopke (MARTINS). O tempo é a matéria prima de nossas vidas e das vidas de nossas organizações. No entanto, refletimos pouco a seu respeito, talvez pelo mistério que ele representa. Talvez por nossas angústias, ansiedades a propósito da impermanência. Neste livro, Regina, doutora em filosofia e medievalista, nos leva pelos caminhos do eterno retorno, o mundo do devir, da diferença, como concebida por Deleuze, interpretando o conceito de Nietzsche. Instigante trabalho para introduzir empresários ao pensamento filosófico.

5Un Coeur Intelligent, de Alain Finkielkraut (“Um coração inteligente”, sem tradução no Brasil). Pessoalmente, uso há muitos anos a expressão "inteligência do coração" para designar aquela sabedoria que nos habita e que parece vir mais de nossas intuições do que de qualquer conhecimento formal. Assim, emocionou-me encontrar este livro que explica que o Rei Salomão teria pedido ao Eterno um coração inteligente, isto é, sábio, perspicaz. Neste livro, o filósofo, através de nove estudos, introduz a nós as obras de Milan Kundera, Vassili Grossman, Sebastian Haffner, Albert Camus, Philip Roth, Joseph Conrad, Fedor Dostoievski, Henry James e Karen Blixen, permitindo que, pela literatura, através do drama e da aventura humana, tenhamos a inteligência de nosso coração ampliada.[...] 

Clique aqui para ler o artigo inteiro no epocanegocios.globo.com

 

Compre online agora!

Submarino

Livraria Cultura

Elsevier

Saraiva

Jogos do Mês

Jogo L4 - Envolvimento de Faz de Conta

Para jogar o Envolvimento de Faz de Conta, o gerente realiza pesquisas de opinião, reúne grupos de discussão ou convoca reuniões de envolvimento para comunicar que "sua opinião conta", mas tudo isso tem como objetivo apenas fazer com que as pessoas se sintam participantes, em vez de fazê-las participar realmente. A verdadeira intenção é apenas evitar queixas e fazer com  que os gerentes possam mostrar para seus chefes que estão "fazendo a coisa certa" - engajando seu pessoal no processo de tomada de decisões. Esse mesmo jogo ocorre quando os líderes envolvem superficialmente os subordinados diretos, solicitando seus pontos de vista sobre a estratégia do departamento, mas confiando apenas na propria opinião pessoal. O cinismo acaba sendo a resposta final dos subordinados a esse tipo de jogo, e perde-se  o respeito pela liderança. E a coisa é talvez ainda pior quando o gerente necessita de que seu pessoal se mostre realmente comprometido e colaborativo em um grande projeto, e encontra dificuldade em assegurar seu envolvimento.

Elogios sobre Jogos Politicos

jacopoUma leitura fantástica não apenas para líderes e executivos seniores, mas também para os profissionais que querem crescer dentro de organizações complexas. Goldstein e Read dissecam a dinâmica interpessoal que afeta o desempenho da empresa, proporcionam uma estrutura conceitual para compreensão dos jogos praticados nas empresas, e oferecem ferramentas práticas para correção desses comportamentos e aumento da eficiência.

Jacopo Bracco vice-presidente executivo, DIRECTV Latin America

Leia mais...
Topo

Todos os direitos reservados © Jogos Politicos    -   Desenvolvido por Infoture