1280px-Flag of Brazil.svg     Bandeira-dos-Estados-Unidos-2000px  

A Gazeta (ES)

Acredite._Fofoca_faz_bemACREDITE. FOFCA FAZ BEM
Diná Sanchotene
 
Fevereiro de 2011
 
Sabe da última? Quem nunca ouviu essa pergunta nos corredores da empresa onde trabalha? Na maioria dos casos, a pergunta é seguida por alguma notícia sobre algum colega de trabalho ou algo que está acontecendo no local. É claro que é impossível controlar a fofoca, mas alguns especialistas defendem que ela pode ser boa, em alguns casos como a divulgação de novas oportunidades dentro da empresa.
 
De acordo com a professora da Ibmec/Global Business, Mírian Machado, a fofoca do bem é bem vinda quando se descobre oportunidades de promoção. "É claro que a tendência é comentar coisas ruins. Fazer o serviço de buscar de algo que vai desenvolver coisas boas no trabalho é bem melhor como a prestação de serviços ou ajudar as pessoas a se candidatarem a uma promoção. O diálogo franco pode ajudar mais e a divulgação de notícias ajuda a melhorar o sentimento do bem", ressaltou.
 
O consultor e autor do livro Jogos Políticos nas Empresas, Mauricio Goldstein, a fofoca tem a utilidade de fazer a informação circular dentro da empresa. "A fofoca ajuda a aumentar a ansiedade das pessoas. Neste caso, a vantagem fica para quem a emite: maior influência entre os demais. Quando houver uma situação como esta é importante descobrir um meio de lidar com ela. Neste caso, o diálogo franco é um bom antítodo para isso", disse.
 
Ele destaca que a liderança deve estar sempre disponível para ouvir perguntas difíceis. Segundo o consultor, há duas formas de se tornar um líder mais aberto. No primeiro caso, se o chefe for uma pessoa fechada, há ferramentas que ajudam a desenvolver esse problema.
 
"Outro ponto fundamental é criar canais de diálogo, como por exemplo, o presidente da empresa se reunir com os funcionários. É importante lembrar que a conversa franca é boa para todos. Além de favorecer o ambiente de confiança diminuir a fofoca".
 
Ele lembra que algumas companhias já estão utilizando técnicas de mapeamento de redes sociais internas (conhecidas por Social Network Analysis) e projetos de fortalecimento das redes de conversação. [...]
 
 

Compre online agora!

Submarino

Livraria Cultura

Elsevier

Saraiva

Jogos do Mês

Jogo L4 - Envolvimento de Faz de Conta

Para jogar o Envolvimento de Faz de Conta, o gerente realiza pesquisas de opinião, reúne grupos de discussão ou convoca reuniões de envolvimento para comunicar que "sua opinião conta", mas tudo isso tem como objetivo apenas fazer com que as pessoas se sintam participantes, em vez de fazê-las participar realmente. A verdadeira intenção é apenas evitar queixas e fazer com  que os gerentes possam mostrar para seus chefes que estão "fazendo a coisa certa" - engajando seu pessoal no processo de tomada de decisões. Esse mesmo jogo ocorre quando os líderes envolvem superficialmente os subordinados diretos, solicitando seus pontos de vista sobre a estratégia do departamento, mas confiando apenas na propria opinião pessoal. O cinismo acaba sendo a resposta final dos subordinados a esse tipo de jogo, e perde-se  o respeito pela liderança. E a coisa é talvez ainda pior quando o gerente necessita de que seu pessoal se mostre realmente comprometido e colaborativo em um grande projeto, e encontra dificuldade em assegurar seu envolvimento.

Elogios sobre Jogos Politicos

jacopoUma leitura fantástica não apenas para líderes e executivos seniores, mas também para os profissionais que querem crescer dentro de organizações complexas. Goldstein e Read dissecam a dinâmica interpessoal que afeta o desempenho da empresa, proporcionam uma estrutura conceitual para compreensão dos jogos praticados nas empresas, e oferecem ferramentas práticas para correção desses comportamentos e aumento da eficiência.

Jacopo Bracco vice-presidente executivo, DIRECTV Latin America

Leia mais...
Topo

Todos os direitos reservados © Jogos Politicos    -   Desenvolvido por Infoture